Nota

Nota de Esclarecimento – Secretaria Municipal de Educação, Cultura Esportes e Lazer

PME

O Governo da Inclusão, tem se debruçado sobre as causas da Educação, visto que se deparou com um cenário de abandono e descaso. Abandono, porque muitas escolas foram encontradas em péssimas condições de funcionamento, em especial, com relação ao estado físico, sem reparos e manutenção (paredes rachadas, caixas d’águas sem tampas, contendo fezes e restos de animais, parte elétrica e hidráulica danificada, portas e janelas quebradas etc.) e descaso, em decorrência da falta de responsabilidade com as crianças e adolescentes de nossa cidade, que ao iniciarem o presente ano letivo, não têm à disposição, recursos didáticos necessários para o desenvolvimento de suas atividades, mesmo que esses foram comprados com o recurso do caixa escolar ao final do ano anterior, após o encerramento das aulas; não dispõem de carteiras o suficiente, permitindo refletir sobre: “Como faltam carteiras?” Se no ano de 2015 foi realizada uma licitação de 1.500 unidades, para o atendimento em 2016 e no presente ano não houve acréscimo no número de alunos, pelo contrário, constatou-se que, ano após ano, há redução? Nessa condição deveríamos ter carteiras sobrando.

 
Outra situação preocupante, se refere ao grande número de alunos que atualmente cursam o Ensino Fundamental II e não sabe ler, interpretar e até escrever. Eis a questão: “Por que não foram alfabetizados na idade certa? Com tantos programas e suportes necessários para esse objetivo, inclusive junto ao Governo Estadual e Federal?”
Falando em parceria, mesmo que o Ensino Médio com Intermediação Tecnológica da Bahia (EMITEC), seja uma responsabilidade do Estado, sendo o município colaborador, devem existir motivações, atitudes concretas, que incentivem o aluno do campo a continuar seus estudos em casa ou próximo de sua casa. Assim, após análise e reivindicações para a melhoria da condição que ora fora oferta, a atual gestão, está suprindo as necessidades, realizando, em caráter emergencial, reparos, substituição e complementação de carteiras, entrega de bebedouros e cessão do servidor.
 
Quanto ao Programa Mais Educação, a não adesão (no ano anterior, para a realização no presente), não satisfez tanto ao público estudantil, quanto a comunidade em geral, por impedir que os alunos, no contra turno, continuassem ampliando o conhecimento nas diversas áreas do saber, bem como, por fechar mais uma porta de oportunidades para a geração de emprego e renda aos menos favorecidos economicamente, quando essas estão cada vez mais escassas.
 
Para que a realidade apresentada seja mudada, será preciso, antes de tudo, compreender que as transformações não ocorrem num intervalo curto de tempo, há processos legais que devem ser cumpridos e obedecidos (como os processos licitatórios para aquisição de recursos), há processos, que de cunho pedagógico, os resultados significativos só poderão ser avaliados depois de meses e anos de dedicação ao trabalho. Portanto, obtendo o compromisso de propor o melhor, o de direito, vale lembrar que a confiança depositada, em caráter da legitimidade da gestão pública, através do interesse coletivo, será de maneira positiva, reconhecida por todos, mediante a proposta de trabalho que inicialmente busca alternativas para a superação dos problemas encontrados, com a finalidade de progredir, inovando e construindo bases sólidas que interligam o projeto vida escolar ao projeto de vida em sociedade.
 
Secretaria Municipal de Educação, Cultura Esportes e Lazer
Prefeitura Municipal da Barra